“Queixa-se de que nada lhe agrada?

Ainda aqueles caprichos, meu amigo?

Vendo-o praguejar, chorar, escarrar,

Perco a paciência e a alegria.

Ouça meu conselho! Decida-se um dia

A engolir um belo e gordo sapo

Rapidamente e sem olhar! –

A sua dispepsia ele vai curar!”

 

Nini