Ainda não escrevi nenhuma música nesse tempo que estou morando na roça.

Este não era mesmo o objetivo inicial e eu, como tantos, sou iluminada pelos raios da inspiração musical quando estou meio pra baixo. Quando se quer escrever, por mais que saia uma bela merda, o fundo do poço – é sim!! – o melhor lugar.escrita22

Já escrevi coisas até bem alegrinhas, umas românticas (sem ser de dor de cotovelo), mas não é tão interessante.

Gostaria de dizer que todos nós nos encontramos no amor, mas é bem mais certo de nos unirmos no sofrimento.

 

A música a seguir escrevi num desses dias de tédio e insatisfação.

Quando as Sras. Fauna e Flora me inspirarem eu mostro pro cês!

Inté!

 

 

 

 

Vivo ou morto

Débora Dezerto

 

 

 

“Vivo ou morto

 

As luzes das casas

Parecem não ter fim

As construções se erguem

Sobre mim

 

As esperanças tornam-se

Ilusões

E confidências se espalham

Por outras dimensões

 

Eu quero pouco

Quero ter pra mim

Um vivo ou morto

Que me dia sim

 

Quero o bastante

Que me leve a sonhar

Que é certo o que eu

Quero encontrar

 

Mil maravilhas imaginei

Sons, curvas, malicias

Em formas eu viajei

 

Mas nada fica claro

Por que preciso encontrar

A casa do meu recanto

E então enfim repousar

 

Eu quero pouco

Quero ter pra mim

Um vivo ou morto

Que me diga sim

 

Quero o bastante

Que me leve a sonhar

Que é certo o que eu

Quero sonhar

Que é certo o que eu

Quero encontrar

Que é certo o que eu

Quero realizar”

 

Anúncios